Os tipos de espumantes

- Nature, Extra Brut, Brut, Demi-Sec e Doce: Em ordem crescente, os termos dizem respeito à quantidade de açúcar presente na bebida, sendo o Nature o mais seco e o Doce o mais doce.

- Champagne: É a denominação que só pode ser usada para espumantes produzidos na região francesa de Champagne. Não confundir com “champanha”, palavra aportuguesada que se refere a qualquer espumante.

- Cava: Espumante espanhol produzido na região da Catalunha. Elaborado pelo método tradicional, é um dos mais consumidos no mundo.

- Blanc de Blancs e Blanc de Noir: Em francês, os termos designam, respectivamente, “vinho branco de uva branca” e “vinho branco de uva tinta”. Vinhos brancos podem ser produzidos a partir de uvas tintas, desde que a casca (que dá cor ao vinho tinto) seja separada no processo.

Champenoise : Encorpado, com aromas envelhecidos e oxidativos, tem a segunda fermentação feita na própria garrafa. Acompanha bem pratos mais elaborados.

- Charmat: É mais leve e menos estruturado do que os espumantes elaborados pelo método Champenoise. Em vez das garrafas, nesta variedade a segunda fermentação ocorre em grandes autoclaves.

- Moscatel: Produzido por um método criado em Asti, Itália, é um espumante aromático e doce, ideal para acompanhar sobremesas à base de frutas, como torta de maçã.

- Demi-Sec: Um meio-termo entre o Brut Seco e o Moscatel doce, é uma boa opção para harmonizar com aves como peru e seus acompanhamentos agridoces.

a07576e703ab47bf952b014f136f6a5b (1) d275c9881ea105233c86df5d12df2935 dd1d5328784329a5f81cf9d9c3b2be37

- Prosecco: Espumante cítrico, leve e descontraído. De origem italiana, a variedade é produzida por muitas vinícolas brasileiras. Harmoniza bem com pratos mais leves, empanados e tempuras.

Referência: ZeroHora

 




There are no comments

Add yours